domingo, 9 de novembro de 2014

Papa destitui padre argentino acusado de pedofilia

Desde que chegou ao Vaticano, em março de 2013, Francisco promete enfrentar a pedofilia na instituição.

O Papa Francisco ordenou a destituição do sacerdote argentino José Antonio Mercau – acusado de pedofiila – da Igreja Católica. Ele foi condenado em 2011 a 14 anos de prisão por abuso sexual de cinco crianças.

"O Santo Padre decretou a destituição do padre Joseph Mercau do estado clerical" informou em um comunicado a diocese de San Isidro, à qual Mercau pertencia.

Mercau "perdeu automaticamente seus direitos do estado clerical, sendo privado de todo o exercício do ministério sacerdotal", diz o texto no site da diocese.

Desde que chegou ao Vaticano, em março de 2013, Francisco expressou sua vontade de enfrentar a pedofilia na instituição.

"Não há lugar na Igreja para aqueles que cometem estes abusos, e me comprometo em não tolerar os danos causados a uma criança por qualquer pessoa" declarou o líder da Igreja Católica.

Mercau foi considerado culpado de "subjugação e abuso sexual agravado" contra cinco crianças entre 7 e 15 anos que estavam sob seus cuidados em uma casa paroquial em Tigre, periferia norte de Buenos Aires.

De acordo com o tribunal, os abusos foram cometidos entre 2000 e 2005. Todos os casos foram admitidos pelo réu. Condenado em 2011, foi libertado em março deste ano depois de cumprir metade da pena.

Fonte: AFP

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO!: É muito importante para nós sabermos sua opinião sobre o que acabou de ler, por isso, deixe o seu comentário sobre a matéria acima que será um prazer para nós exibi-lo aqui. Lembramos apenas que VOCÊ é o ÚNICO responsável por seu comentário e que não são permitidos comentários que contenham: Conteúdo ofensivo, difamatório ou palavras de baixo calão.

O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. Obriga-se o divulgador a oferecer junto ao conteúdo usado, os links para este site e os devidos créditos.

Visualizações de página a partir de 01/2012