quinta-feira, 17 de maio de 2012

Após escândalos com abuso de menores, congregação Católica no México pune mais um padre. Este porque tinha mulher e filho.


Uma conservadora congregação da Igreja Católica no México, a “Legionários de Cristo”, depois de ter tido seu nome em Voga mundialmente, pelo escândalo com seu fundador, o padre Marcial Maciel, agora foi obrigada a admitir oficialmente mais um problema com um de seus mais importantes religiosos.

Trata-se de um importante professor de teologia moral de uma universidade romana, o americano Thomas Williams, que confessou estar mantendo um relacionamento a anos com uma mulher com a qual teve um filho, o que todos sabem é terminantemente proibido pelo Vaticano.

Pe.Thomas (foto), foi ordenado em 1994, era comentarista de um canal de televisão americano, foi reitor da direção geral dos Legionários durante a década de 90, atuou como decano de Teologia em uma universidade romana e era professor de uma universidade dos Legionários em Roma, o Ateneu Pontifício Regina Apostolorum, agora deverá ficar afastado por um ano para orar, fazer penitências e discernir sobre seu futuro conforme nota da congregação. A nota destaca também que o caso de Williams não envolveu abuso ou ato criminoso.
Com informações do Site Terra

Pe. Marcial Maciel

Foi o fundador dos Legionários de Cristo e do movimento Regnum Christi. Sua mãe, Maura Degollado Guízar, era sobrinha de São Rafael Guízar y Valencia, e formou seus filhos na piedade e caridade cristãs, ensinando-lhes a sair ao encontro das necessidades materiais e espirituais das pessoas.

Foi criminalmente condenado nos EUA por manter relações sexuais com rapazes menores. Para além disso sabe-se que teve pelo menos um filho, que era consumidor habitual de drogas e que plagiou algumas das suas mais importantes obras. Tudo isto foi reconhecido pelos Legionários de Cristo na sua página de Internet após uma investigação da Congregação para a Doutrina da Fé que chegou às mesmas conclusões.
A frente da congregação
"Legionários de Cristo"
O Papa Bento XVI afastou-o das suas funções sacerdotais e aconselhou-lhe uma vida de oração e penitência pelos pecados cometidos. É sabido que, ao fim de sua vida, no ano de 2008, Pe. Marcial Maciel morreu impenitente, recusando os sacramentos da Igreja, ao lado de sua mulher e sua filha.




Fonte: Wikipedia.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO!: É muito importante para nós sabermos sua opinião sobre o que acabou de ler, por isso, deixe o seu comentário sobre a matéria acima que será um prazer para nós exibi-lo aqui. Lembramos apenas que VOCÊ é o ÚNICO responsável por seu comentário e que não são permitidos comentários que contenham: Conteúdo ofensivo, difamatório ou palavras de baixo calão.

O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. Obriga-se o divulgador a oferecer junto ao conteúdo usado, os links para este site e os devidos créditos.

Visualizações de página a partir de 01/2012