quinta-feira, 15 de março de 2012

Associação de ateus quer fim da isenção tributária de igrejas


Banner da Campanha que está sendo
divulgada no Facebook
Após tantos escândalos acontecendo em igrejas evangélicas, a imunidade tributária das igrejas virou tema de discussão nas redes sociais. No Facebook, a campanha “Fim da imunidade tributária das igrejas. Eu apoio” foi encampada pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA). Segundo seu fundador e presidente, Daniel Sottomaior, essa imunidade fere o Estado laico, que é neutro em relação às questões religiosas. “É um privilégio. Devemos ser todos iguais”, assinala Sottomaior.



A associação reconhece que a proposta é praticamente impossível de se tornar um projeto de lei, visto que política e religião estão atreladas em um interesse comum. “Hoje uma eleição é decidida em propostas da base evangélica e católica”, diz o presidente e fundador da instituição.

Para a organização, a imunidade abre espaço para a prática de crimes, principalmente os fiscais, já que há uma ausência de fiscalização da arrecadação das igrejas. “É impossível controlar essas movimentações”, afirma.

Outra proposta da associação é criar uma lei federal que exija prestação de contas de todas as entidades que se utilizam da imunidade religiosa. “Seria uma lei difícil de ser cumprida. Mas só de alcançar 10% das maiores igrejas do país estaria de bom tamanho”, destaca Sottomaior.

Reações:
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. Obriga-se o divulgador a oferecer junto ao conteúdo usado, os links para este site e os devidos créditos.

Visualizações de página a partir de 01/2012