segunda-feira, 5 de março de 2012

Caso do pastor Yousef Nadarkhani - Senador do Sergipe também participará da Comissão de Direitos Humanos para pedir revogação da sentença ao Irã.


Senador Lauro Antônio
O senador Lauro Antônio (PR/SE) recebeu na tarde deste sábado, 03, o senador Magno Malta (PR/ES) na região do Mangue Seco. Na ocasião, Magno ressaltou a atuação de Laurinho no Senado Federal e destacou a sua participação na audiência pública sobre tolerância religiosa que será promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH) no dia 20 de março, com ênfase para o iminente enforcamento do pastor Yousef Nadarkhani, iraniano condenado à morte por se converter do islamismo ao cristianismo.


Segundo Malta, a revogação da sentença de morte tem sido solicitada também por grupos de defesa de liberdade religiosa em vários países. Ele acredita que uma ação como essa, com execução por motivos religiosos, é a negação dos ensinamentos de Cristo. Devemos defender a vida, independente de crença. Como brasileiros e cristãos, devemos impedir essa execução.

Para o senador Lauro Antônio, o Congresso Nacional deve unir forças para permitir que o Pastor Nadarkhani tenha o direito a defender a doutrina cristã e que o Irã cancele a sentença. Não podemos ficar omissos. Defendo o amor, a vida e o respeito a religião do próximo. A intolerância religiosa demonstra um atraso na humanidade, conta.

O Caso:

Pastor Nadarkhani e família.
Preso em outubro de 2009, após ter sido acusado de infringir a Lei Sharia, conjunto de regras que regem a religião muçulmana, o pastor Yousef Nadarkhani está lutando pela sua própria vida, pois de acordo com a regra da religião, o seu país prevê a pena de morte ao cidadão que abandonar o islamismo e não renegar a sua conversão. Segundo o grupo Liberdade Religiosa no Mundo, aproximadamente 350 milhões de cristãos sofrem perseguição ou discriminação por anunciarem o evangelho.


Fonte: Fax Aju
Yousef, Youcef, Youssef, Nadarkhani

Reações:
O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. Obriga-se o divulgador a oferecer junto ao conteúdo usado, os links para este site e os devidos créditos.

Visualizações de página a partir de 01/2012