terça-feira, 3 de abril de 2012

Caso Geralda Gabiraba: Casal nega versão da polícia.

Segundo reportagem do do portal R7, o Jornal da Rede Record de televisão, apurou que a nova tese da polícia, sobre suicídio, seguido de ataque de vários animais, pode não ser bem assim. O jornal entrevistou o casal que encontrou a vítima e que, segundo a polícia, disseram ter visto o corpo de Geralda cercado por animais. Eles disseram na entrevista que não viram vários animais e que viram apenas um cachorro de porte médio comento perto do corpo.

Na reportagem, o jornal procurou vários especialistas que disseram ser impossível os ferimentos ter sido provocados por animais porque os cortes são simétricos, não configurando mordida. Além disso, o corte no pescoço com lâmina afiada que foi a causa da morte segundo perícia, não poderia ter sido feito por Geralda.

Esse mistério está longe de acabar, a dona de casa foi encontrada morta na pedra da macumba em janeiro, um lugar conhecido por práticas de rituais religiosos em Mairiporã, SP. 
Fonte: Com informações do R7


Veja abaixo a sequência das matérias para maiores informações:
POLÍCIA INVESTIGA ASSASSINATO PARA POSSÍVEL REALIZAÇÃO DE RITUAL DE MAGIA NEGRA EM SP
GERALDA GUABIRABA, MORTA NA PEDRA DA MACUMBA, PODE TER SIDO A TERCEIRA VÍTIMA
NOVOS FATOS SURGEM NO CASO DA DONA DE CASA GERALDA GUABIRABA
REVIRAVOLTA NO CASO GERALDA GUABIRABA MORTA EM MAIRIPORÃ EM JANEIRO.

Veja o vídeo divulgado pela Rede Record:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO!: É muito importante para nós sabermos sua opinião sobre o que acabou de ler, por isso, deixe o seu comentário sobre a matéria acima que será um prazer para nós exibi-lo aqui. Lembramos apenas que VOCÊ é o ÚNICO responsável por seu comentário e que não são permitidos comentários que contenham: Conteúdo ofensivo, difamatório ou palavras de baixo calão.

O conteúdo deste site é de divulgação livre para fins não comerciais. Obriga-se o divulgador a oferecer junto ao conteúdo usado, os links para este site e os devidos créditos.

Visualizações de página a partir de 01/2012